• Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

              Assim como a pele, os nossos olhos também sentem o passar dos anos. Você já percebeu que a maioria das pessoas a partir dos 40 anos, mesmo aquelas que nunca usaram óculos, começam a apresentar dificuldades para realizar atividades que exigem a visão de perto?

    SAIBA MAIS
  • Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

              Assim como a pele, os nossos olhos também sentem o passar dos anos. Você já percebeu que a maioria das pessoas a partir dos 40 anos, mesmo aquelas que nunca usaram óculos, começam a apresentar dificuldades para realizar atividades que exigem a visão de perto?

    SAIBA MAIS
  • Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

              Assim como a pele, os nossos olhos também sentem o passar dos anos. Você já percebeu que a maioria das pessoas a partir dos 40 anos, mesmo aquelas que nunca usaram óculos, começam a apresentar dificuldades para realizar atividades que exigem a visão de perto?

    SAIBA MAIS
  • Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

    SAIBA MAIS
  • Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

    SAIBA MAIS
  • Você sabia que os seus olhos também envelhecem?

    SAIBA MAIS

Presbiopia e Catarata

A presbiopia, também conhecida como “vista cansada” é uma condição na qual o cristalino (a lente natural do olho) vai enrijecendo, perdendo sua flexibilidade e capacidade de focar. Isto resulta em uma perda gradual da capacidade de enxergar de perto. Ler, por exemplo, vai ficando cada vez mais difícil. Surge a necessidade de afastar objetos para obter uma visão adequada (“o braço vai ficando curto”) causando perda de independência do paciente e a necessidade de usar óculos de leitura. Normalmente ela ocorre na maioria das pessoas por volta dos 40 anos de idade.1

O que é catarata?

Antes de explicar o que é catarata, vale destacar que a catarata não é uma doença de velhos, mas sim uma consequência natural da idade, assim como a presbiopia. Ela é a etapa seguinte do processo de envelhecimento do cristalino e normalmente acomete as pessoas a partir dos 50, 60 anos de idade.2,3

Muitas vezes definida como opacificação do cristalino, os principais sintomas da catarata são visão embaçada, falta de foco para enxergar cores opacas e uma sensação de neblina no olho. Muitos destes sintomas surgem devagar, de maneira gradual, e acabam passando despercebidos. Mas é importante saber que, como parte do processo natural do envelhecimento, a opacificação do cristalino pode afetar qualquer pessoa a partir dos 50 anos.2,3

É importante ressaltar que esta opacificação pode se manifestar em diferentes intensidades, podendo ser mais leve ou mais severa, progredir de maneira mais lenta ou mais rápida, variando de pessoa para pessoa.

A boa notícia é que, embora não exista como prevenir ou tratar a catarata com medicamentos, a cirurgia de catarata está em constante evolução. Métodos e dispositivos avançados estão sempre sendo desenvolvidos para ajudar seu cirurgião a lhe proporcionar o melhor resultado possível. Hoje em dia, a cirurgia de catarata é um procedimento comum, seguro e eficaz. Na cirurgia, é feita a substituição do cristalino, a lente natural do olho que está opacificado, por uma lente artificial intraocular.4

O paciente é parte fundamental no reconhecimento dos primeiros sinais e sintomas da catarata. Por isso, fique atento sempre que houver piora na sua visão. Busque um oftalmologista se:

  • – Você tem tido mais dificuldade para ler de perto;
  • – Você teve que mudar o grau dos óculos com frequência;
  • – Você está com dificuldade para ler textos em cores com baixo contraste;
  • – Você está com dificuldade para dirigir.

Se esses sinais aparecerem após os 50 anos, a probabilidade de ser catarata, mesmo que leve, é muito maior.5

Os sinais e sintomas da catarata são:5

  • – Visão embaçada ou opaca, como se houvesse neblina no olho;
  • – Falta de foco;
  • – Cores desbotadas;
  • – Aparecimento de um círculo em volta de luzes, um halo;
  • – Dificuldade para enxergar a noite;
  • – Sensibilidade à luz do sol e a outras luzes;
  • – No início da doença, a visão pode ficar duplicada ou imagens múltiplas em um olho;
  • – Necessidade de aumentar a luz para ler;
  • – Trocas frequentes de óculos ou lentes de contato com graus cada vez maiores.

Se você ou algum familiar estiverem manifestando os sintomas da catarata, procure um médico especializado o quanto antes. Não espere a catarata se agravar.

Para confirmar o diagnóstico da catarata, o médico precisa fazer alguns exames, como:5

1. Teste de acuidade visual: neste teste o médico consegue avaliar o quão bem você enxerga, tanto de perto quando de longe.

2. Exame de olho dilatado: neste procedimento, o médico pinga um colírio para a dilatação da pupila. Depois, com o auxílio de um equipamento, ele avalia se há alguma danificação no cristalino (a lente natural do seu olho) ou em outra região ocular. Após esse exame, você poderá ter dificuldade para enxergar por algumas horas, por isso, tente não ir sozinho e não dirija logo após o exame.

3. Tonometria: é o exame no qual o médico mede a pressão ocular. Para evitar qualquer desconforto, o médico pode aplicar algum tipo de colírio com analgésico.

Vários outros exames que podem ser realizados para certificar ou eliminar o diagnóstico da catarata, por isso, não se assuste se seu médico solicitar ou conduzir testes adicionais!

Tratamento da catarata: a única opção é a cirurgia!

A única forma de tratamento da catarata é por meio de uma cirurgia.5 O procedimento cirúrgico tem como objetivo substituir o cristalino, a lente natural do olho que está envelhecida, por uma lente artificial que é colocada dentro do olho de forma definitiva e que restaurará sua visão, melhorando significativamente sua qualidade de vida. Esta nova lente é chamada de lente intraocular.

Em geral, a cirurgia é recomendada assim que os sintomas da catarata começarem a interferir nas atividades diárias do paciente, como dirigir, trabalhar, ler ou ver TV.4,5

Além disso, não se deve esperar a catarata alcançar um estágio muito avançado tanto por questões de segurança do procedimento cirúrgico, quanto para evitar o agravamento dos sintomas da catarata e manter a qualidade de vida e a independência do paciente.

A cirurgia para o tratamento da catarata pode ser feita de forma manual ou a laser. Embora a cirurgia manual possa ser mais acessível financeiramente, existem muitas vantagens em optar pela cirurgia a laser, como a segurança, maior precisão, diminuição das complicações e do tempo pós-operatório, por exemplo.

De maneira geral, a cirurgia de catarata só pode ser realizada uma única vez em cada olho. Justamente por isso, a decisão deve ser muito bem pensada, considerando não apenas o momento atual, mas as suas necessidades de forma mais ampla, pensando no longo prazo.

Por isso, antes de optar por determinada cirurgia, converse com seu médico, peça que ele te explique em detalhe os prós e contras de cada opção para tratar a catarata.

Foi a primeira técnica para tratar a catarata. Na cirurgia manual são feitas incisões no olho do paciente com um bisturi para aspiração do cristalino opacificado e a introdução de uma lente artificial intraocular.

É a cirurgia mais moderna, segura e eficaz para o tratamento da catarata. A cirurgia a laser livra o paciente da necessidade de incisão manual com o bisturi, o que diminui o risco de complicações, infecções e o tempo de recuperação pós-cirúrgico.5 O equipamento LenSx Laser automatiza os procedimentos manuais da cirurgia de catarata, realizando as etapas mais complexas da cirurgia de maneira personalizada. O controle é guiado por imagens e oferece mais precisão, rapidez e segurança aos pacientes, quando comparado à técnica manual.6

A catarata não deve definir quem é você e até onde vai a sua independência!

Após o processo cirúrgico para o tratamento da catarata, as pessoas em qualquer idade podem voltar a ter uma vida normal e independente. Curtir momentos em família, viajar, trabalhar, sair com os amigos, maquiar-se, dirigir, ver TV… Enfim, fazer tudo aquilo que é importante para você!

Para isso, não se pode ter medo e buscar o diagnóstico e o tratamento cirúrgico adequado assim que os primeiros sintomas são percebidos.

Lentes Intraoculares

Antigamente, a cirurgia de catarata tinha o objetivo único de restaurar a visão funcional dos pacientes e era indicada apenas quando a visão já estivesse bastante comprometida. Hoje em dia, com o novo conceito de cirurgia refrativa da catarata, se busca corrigir os erros refrativos como miopia, hipermetropia, astigmatismo e principalmente a presbiopia, que fazem com o que o paciente tenha que utilizar óculos e que afetam a qualidade da visão. Assim, a opção pela cirurgia acontece quando o paciente acredita que sua visão está afetando a sua qualidade de vida.

Existem diferentes tipos de lentes intraoculares à disposição para escolha de médicos e pacientes. Essa variedade faz com que o tratamento da catarata seja cada vez mais individualizado, permitindo a opção da lente que vai trazer mais benefícios e qualidade de vida para o paciente, conforme as atividades e necessidades de visão no dia a dia. Por meio do uso de lentes intraoculares modernas, de tecnologia avançada, é possível eliminar ou diminuir a dependência de óculos ou lentes de contato para todas as distâncias.

Isso significa que você precisa pensar e avaliar o quanto se livrar dos óculos, por exemplo, é importante para você, já que algumas lentes que corrigem essas outras condições oculares oferecem esse benefício. A decisão é bastante pessoal, mas você deve entender plenamente quais as opções que têm disponíveis para avaliar o que é melhor para você.

Embora determinada lente ou cirurgia sejam mais acessíveis hoje, é preciso considerar que ele não poderá refazer a cirurgia no futuro por uma opção melhor ou mais moderna, a decisão quanto à lente intraocular é única e para a vida toda.

Entretanto, a indicação decisão quanto ao modelo de lente ideal, depende, além das necessidades individuais do paciente, também da indicação médica. Por isso, o diálogo aberto com o seu oftalmologista sobre a escolha da lente intraocular é muito importante.

Conheça os tipos de lentes intraoculares para o tratamento da catarata e converse com seu médico sobre a melhor opção para você!

Clique nas imagens e conheça as lentes

Todas as lentes intraoculares da categoria AcrySof® IQ oferecem o cuidado adicional do filtro amarelo, que protege o olho da exposição à luz azul, prejudicial aos olhos. Com o tempo, a exposição à luz azul pode causar danos à retina e outras doenças oculares como a degeneração macular relacionada à idade. A luz azul é comumente emitida por equipamentos eletrônicos, principalmente os que possuem tela de LED, como TVs, celulares, tablets e computadores, cada vez mais presentes no nosso dia a dia.7,10

A CIRURGIA DE CATARATA A LASER

A cirurgia de catarata com o Laser LenSx®

A cirurgia de remoção do cristalino está em constante evolução. Métodos e dispositivos avançados estão sempre sendo desenvolvidos para ajudar seu cirurgião a lhe proporcionar o melhor resultado possível.

O Laser LenSx® automatiza algumas das etapas mais complicadas da cirurgia de catarata. Isso significa que, em vez de executar as incisões à mão com uma lâmina, o cirurgião usaria a Laser LenSx® para visualizar seu olho e executar as incisões com a precisão do laser. Além disso, a cirurgia a laser é personalizada: todo planejamento é feito conforme seu olho garantindo ao seu procedimento maior precisão, rapidez e segurança.5,7

O LenSx® traz a precisão do laser para algumas das etapas mais difíceis de seu procedimento para que seu cirurgião possa se concentrar mais em você e no restante de sua cirurgia. Essa maior precisão do laser trará melhores resultados quando comparado com a cirurgia manual.5,7

Com o laser, as chances do paciente se tornar mais independente dos óculos após a cirurgia são maiores, principalmente quando é feita também a opção por uma lente intraocular de tecnologia avançada.6,7

Teste: Qual a melhor lente para você?

A escolha da lente que será utilizada na cirurgia de catarata é uma decisão muito importante, que deve ser tomada pelo paciente em conjunto com seu médico oftalmologista. Para ajudar nessa escolha, elaboramos um questionário rápido, que lista as informações que precisam ser consideradas antes da escolha da lente!

Responda as perguntas, arquive ou imprima suas respostas e mostre para seu médico na próxima consulta! Com isso, ele poderá te orientar melhor na escolha da lente!

1. Além da catarata, você foi diagnosticado com alguma outra condição ocular, como:

Outros problemas visuais corrigidos na cirurgia

As cirurgias e lentes mais modernas para o tratamento da catarata já permitem corrigir, de uma só vez e às vezes até definitivamente, outros problemas de visão bastante comuns, como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.7

Para corrigir cada uma dessas condições durante a cirurgia de catarata, uma lente específica deve ser escolhida pelo médico e paciente. Nos casos em que o paciente opta por corrigir outros problemas de visão durante a cirurgia de catarata, além de se livrar da catarata, ele pode ainda diminuir ou eliminar a necessidade dos óculos para enxergar, tanto de perto quanto de longe, o que irá lhe conferir ainda mais liberdade e independência, para o resto da vida!7

Conheça mais sobre as outras condições oculares que podem ser corrigidas durante a cirurgia de catarata e conheça com seu médico!

O astigmatismo é um problema visual bastante comum que afeta cerca de 80% das pessoas. Ele ocorre devido à presença de irregularidades na córnea (uma curvatura desigual). A córnea irregular distorce os raios de luz que entram no olho e torna difícil focar corretamente para qualquer distância. O astigmatismo é o principal problema visual que afeta o resultado final da cirurgia de catarata. Caso seja corrigido durante a cirurgia as chances de o paciente ficar independente dos óculos para realizar a maior parte das suas atividades é maior.

Pessoas que tem miopia conseguem enxergar de perto, mas têm dificuldades para enxergar objetos à distância.

Pessoas que tem hipermetropia conseguem enxergar objetos à distância, mas têm dificuldades para enxergar de perto.

A presbiopia, também conhecida como “vista cansada” é uma condição na qual o cristalino vai endurecendo, perdendo sua flexibilidade e capacidade de focar. Isto resulta em uma perda gradual da capacidade de enxergar de perto. Ler, por exemplo, vai ficando cada vez mais difícil, causando perda de independência do paciente e a necessidade de usar óculos de leitura. A presbiopia é o primeiro passo para a catarata.

O que esperar do seu procedimento

A maioria das pessoas fica surpresa ao descobrir o quanto o procedimento de remoção do cristalino é rápido e relativamente livre de dor. Na maioria dos casos, os pacientes estão de volta às suas atividades normais no dia seguinte.11

  • A cirurgia geralmente não requer um pernoite, assim você vai precisar de alguém para levá-lo para casa no mesmo dia;
  • Antes e/ou após a cirurgia, o médico pode prescrever um colírio para ajudá-lo a prevenir a infecção e reduzir o inchaço para uma recuperação mais rápida;3
  • A maioria dos pacientes percebe uma melhor visão pouco tempo após a cirurgia, mas sua visão pode continuar melhorando progressivamente ao longo dos seis meses seguintes;3
  • Apenas um olho é tratado por vez para dar tempo de cada olho ajustar-se individualmente.

Após o procedimento, seu cérebro terá de aprender a trabalhar com sua nova lente artificial. Pode demorar algumas semanas ou mesmo meses para sua visão passar a ser ótima. Depois de um ano, e a cada ano depois disso, você deve passar por um exame oftalmológico completo pelo seu oftalmologista para garantir que seus olhos se mantenham saudáveis.